Caleidoscópio Cultural
André Cunha
O inseminador do futuro
Escritor com hipersensibilidade cronológica tenta chegar aos finalmentes no romance criativo e paranoico de Ben Lerner
03/05/2018

Habitamos no mínimo três tempos diferentes: o biológico (do corpo), o histórico (do mundo) e o geológico (da natureza). São grandezas, como os Três Poderes da República, independentes e harmônicas entre si, mas que podem se embaralhar dependendo do contexto. Somado às anteriores, o tempo psicológico (da mente), próprio na narrativa literária, torna a experiência ainda mais confusa. E é dessa confusão provocada pela sobreposição de temporalidades que Ben Lerner tira a matéria prima de 10:04, publicado no Brasil pela Rocco e amplamente elogiado pela crítica norte-americana. “Generosa, perturbadora, ambiciosa. Uma literatura próxima da perfeição” afirmou o Los Angeles Review of Books.

 

O quão próxima? O fato é que Lerner descreve, com uma prosa envolvente, as impressões de um escritor antenado não só com a sensibilidade contemporânea – curte produtos orgânicos, movimentos populares como Occupy Wall Street e curadores que ironizam o valor de mercado da arte – mas com um tipo de sensibilidade mais abstrata, onde coabitam naves espaciais e dinossauros, delírios retrofuturistas e memórias inventadas, enfim, todo um continente temporal colonizável pela sua imaginação e paranoia.

 

E que paranoia! Alusão direta ao trecho do filme De Volta Para o Futuro (1985), no qual o protagonista consegue, à duras penas, agenciar seu deslocamento temporal antes que o próprio destino se apague, o título 10:04 se refere a um único minuto pleno de eternidade. Dentro desse intervalo o protagonista passa uma crise existencial – o fato de, aos 33 anos, ter uma melhor amiga e não uma namorada não ajuda em nada, suponho – e descreve assim um intercurso sexual (a bem da verdade um rito de acasalamento afim de produzir uma cópia genética de si mesmo): “Eu estava tímido demais para pegar nos seus peitos ou genitália, como os meus instintos me pediam, embora estivéssemos agarrados.” Dá um tempo, cara!



Comentários

Carregando notícias...
COPYRIGHT © - PORTAL ALÔ - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS
ANUNCIE | FALE CONOSCO | COMERCIAL | EXPEDIENTE | TRABALHE CONOSCO