Natação feminina brasileira faz história nos Jogos Olímpicos da Juventude
Paulo Favero
Buenos Aires
11/10/2018 23h00
Pela primeira vez na hist√≥ria uma equipe brasileira feminina de revezamento subiu ao p√≥dio em um grande evento internacional. O quarteto formado por Ana Vieira, Fernanda Goeji, Malu Pessanha e Rafaela Raurich conquistou a medalha de prata no revezamento 4x100 metros livre, ficando atr√°s apenas da R√ļssia, nos Jogos Ol√≠mpicos da Juventude, em Buenos Aires.

Com o feito das meninas, agora todos os oito atletas da sele√ß√£o brasileira que est√£o em Buenos Aires subiram ao p√≥dio da competi√ß√£o ao menos uma vez. "√Č uma sensa√ß√£o incr√≠vel, n√£o sei nem descrever direito. N√£o consigo parar de sorrir. A gente fez hist√≥ria", comentou Malu, feliz da vida com sua primeira medalha no torneio.

Para Rafaela, a conquista vai ajudar bastante as nadadoras e mostra que o trabalho est√° sendo bem feito. "A gente sabia que a medalha era poss√≠vel e que a R√ļssia estava com time bem forte. A gente sempre acreditou e conseguimos esse feito in√©dito. Acho que isso vai nos motivar para treinar mais e representar o Brasil em competi√ß√Ķes internacionais", comentou.

Apesar da juventude, elas sonham em chegar aos Jogos Olímpicos de Tóquio, em 2020, e sabem que a parceria que foi vitoriosa na Argentina pode gerar frutos. "Nós não treinamos juntas, pois cada uma vem de um clube. Então ficamos unidas e isso transmite confiança uma para outra. Estamos convivendo juntas no quarto", explicou Ana.

Quando est√£o na Vila Ol√≠mpica, elas procuram fazer coisas para relaxar a mente e ajudar a diminuir a ansiedade. Na v√©spera da competi√ß√£o, aproveitaram para colorir desenhos. "A gente escuta bastante m√ļsica no quarto e isso ajuda a descontrair um pouco. Essas coisas fazem com que o estresse fique menor", revelou Rafaela.

FA√áANHA - O ginasta brasileiro Diogo Soares conquistou a medalha de bronze no individual geral. Ele ficou atr√°s apenas de Takeru Kitazono, do Jap√£o, e Sergei Naidin, da R√ļssia. A prova foi emocionante e o garoto de Piracicaba deixou fora do p√≥dio pot√™ncias como Estados Unidos, Gr√£-Bretanha e China.

"Meu sonho sempre foi conseguir uma medalha. No começo não pensei na nota ou pontuação, pensei apenas na minha ginástica e executando o que eu treinei. Fico feliz por estar no meio dessas potências. Na hora que a bandeira subiu, foi uma felicidade imensa", disse.

AE
Comentários

Carregando notícias...
COPYRIGHT © - PORTAL ALÔ - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS
ANUNCIE | FALE CONOSCO | COMERCIAL | EXPEDIENTE | TRABALHE CONOSCO