Após Bolsonaro, Alckmin admite facilitar porte de armas se for eleito
Adriana Ferraz e Marcelo Osakabe
S√£o Paulo
17/05/2018 13h14
Conhecido como defensor do estatuto do desarmamento, o ex-governador paulista Geraldo Alckmin, pr√©-candidato √† Presid√™ncia da Rep√ļblica pelo PSDB, admitiu pela primeira vez na manh√£ desta quinta-feira, dia 17, facilitar o porte de armas caso seja eleito, mas apenas em √°reas rurais. A fala do tucano seu deu ap√≥s ser questionado sobre as propostas de seu advers√°rio Jair Bolsonaro (PSL) para aumentar a seguran√ßa no campo.

"√Č claro que pode ter porte de armas. Na √°rea rural at√© deve ser facilitado", afirmou, ressaltando que, no campo, as pessoas est√£o muito distantes umas das outras e o isolamento as torna alvo. "J√° existe. N√£o estudei detalhes, mas vamos estudar. N√£o quero aqui entrar nessa miudeza eleitoral", disse, referindo-se a Bolsonaro. Alckmin ainda citou que enquanto o parlamentar prop√Ķe dar fuzis aos fazendeiros ele prefere dar tratores.

O estudo citado pelo presidenciável está sendo feito pelos integrantes de sua equipe que elaboram propostas para a área da segurança. O coordenador é Leandro Piquet Carneiro, que ainda não apresentou uma conclusão a respeito. A ideia inicial, no entanto, seria apenas regularizar quem tem porte ilegal de armas em zona rural, sem ampliar esse direito para as cidades.

Como proposta para aumentar a seguran√ßa no campo e combater as quadrilhas especializadas, o tucano citou ainda a import√Ęncia de se aprimorar as investiga√ß√Ķes policiais. Essa pauta √© hoje a principal demanda do setor do agroneg√≥cio no Pa√≠s, conforme informou o Estado no dia 6 de maio.

AE
Comentários

Carregando notícias...
COPYRIGHT © - PORTAL ALÔ - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS
ANUNCIE | FALE CONOSCO | COMERCIAL | EXPEDIENTE | TRABALHE CONOSCO