Candidata de Trump para chefiar CIA ganha voto de comiss√£o do Senado
AP
Washington
16/05/2018 16h01
A candidata do presidente americano, Donald Trump, para dirigir a Agência Central de Inteligência (CIA), Gina Haspel, ganhou o apoio da comissão de inteligência do Senado dos Estados Unidos nesta quarta-feira, 16. A aprovação abre caminho para que ela seja confirmada pelo plenário como nova diretora da instituição, o que deve ocorrer ainda nesta semana.

O resultado do painel foi de 10 - 5 a favor de aconselhar a Casa a confirmar Gina. Sua indica√ß√£o ao cargo renovou o debate sobre o programa de interrogat√≥rios que a CIA realizou com suspeitos de terrorismo ap√≥s os ataques de 11 de setembro de 2001. Ela supervisionou uma base secreta na Tail√Ęndia em 2002, onde suspeitos foram interrogados e torturados, mas disse ao Congresso que a ag√™ncia n√£o deveria ter utilizado tais t√°ticas de interroga√ß√£o e prometeu n√£o retom√°-las.

"Gina Haspel é a pessoa mais qualificada que o presidente pode escolher para liderar a CIA e a candidata mais preparada nos 70 anos de história da agência", disse o republicano Richard Burr, presidente da comissão. "Ela tem atuado moral, ética e legalmente ao longo de uma distinta carreira de 30 anos e é a pessoa certa para guiar a agência por um futuro incerto e desafiador."

J√° o senador democrata Ron Wyden se op√īs e disse que sua nomea√ß√£o por Trump √© um dos "maiores abusos de poder em benef√≠cio pr√≥prio da hist√≥ria recente". Ele afirmou que a agente, enquanto diretora interina da CIA, fez parte da tomada de decis√Ķes sobre quais partes de sua carreira seriam tiradas da confidencialidade. Wyden ressaltou que vai continuar em busca dos detalhes sobre os trabalhos passados de Gina na ag√™ncia.

Agora, a aten√ß√£o se volta para a vota√ß√£o no plen√°rio, que ainda n√£o foi agendada, mas pode acontecer antes do final desta semana. Gina j√° tem o apoio de v√°rios democratas e os √ļnicos republicanos que n√£o devem apoi√°-la s√£o Rand Paul, do Kentucky, e John McCain, do Arizona, que faz tratamento contra um c√Ęncer e provavelmente n√£o participar√° da vota√ß√£o.

No entanto, os oponentes √† nomea√ß√£o continuam engajados no debate. "A senhora (Gina) Haspel est√° cinicamente tentando oferecer meras palavras numa tentativa de ganhar votos", disse o general Charles Krulak, ex-comandante do Corpo de Fuzileiros Navais. "A defini√ß√£o de coragem moral √© fazer a coisa certa no momento certo pelas raz√Ķes certas quando ningu√©m est√° olhando. Gina Haspel falhou no teste." Krulak organizou uma carta assinada por mais de 100 generais aposentados e almirantes expressando preocupa√ß√£o com a indica√ß√£o de Gina.

Daphne Eviatar, da Anistia Internacional, disse que a candidatura é uma "afronta aos direitos humanos". "Este país não responsabilizou nenhum funcionário pelo uso de tortura, então é ainda mais escandaloso que o governo esteja considerando alguém para a posição de chefe da inteligência, apesar de sua suposta participação nessa atividade claramente ilegal e imoral."

AE
Comentários

Carregando notícias...
COPYRIGHT © - PORTAL ALÔ - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS
ANUNCIE | FALE CONOSCO | COMERCIAL | EXPEDIENTE | TRABALHE CONOSCO