Falta de água faz cidade paulista decretar emergência
Rene Moreira, especial para O Estado
12/07/2018 16h24
A prefeitura de Caconde, localizada na região de São Carlos, decretou estado de emergência e resolveu autuar quem desperdiçar água. O motivo é a falta de chuva e a queda de mais de 50% no volume de água captada no município. A multa pode chegar a R$ 548 em caso de reincidência

O decreto foi assinado na √ļltima ter√ßa-feira, 10, ap√≥s reuni√£o na prefeitura do "Gabinete da Crise H√≠drica". Al√©m do estado de emerg√™ncia, foi definido que haver√° racionamento e rod√≠zio na distribui√ß√£o da √°gua, devendo ser acertado ainda como isso ser√° feito no munic√≠pio.

Em nota, a prefeitura informou que tamb√©m estuda a confec√ß√£o de boletins informativos √† popula√ß√£o sobre a import√Ęncia de economizar √°gua. "A capta√ß√£o na Serra do Cigano que normalmente √© de 15 litros por segundo, j√° caiu para apenas 6 litros por segundo", justifica.

O munic√≠pio n√£o √© o √ļnico a enfrentar problemas com a falta de √°gua no Estado. Santa Cruz das Palmeiras, a 80 quil√īmetros de Caconde, decretou racionamento no dia 26 de junho, e desde ent√£o os moradores t√™m o fornecimento interrompido todos os dias das 8h √†s 16h.

Em Tamba√ļ, na mesma regi√£o, decreto baixado h√° duas semanas pro√≠be o uso de √°gua em tarefas como lavar carros e cal√ßadas. A prefeitura diz que "a fiscaliza√ß√£o acontece inclusive no per√≠odo noturno", com multa prevista de R$ 771 em caso de descumprimento.

Preocupação

Em Bebedouro, o Servi√ßo Aut√īnomo de √Āgua e Esgoto informou que os n√≠veis dos reservat√≥rios est√£o baixos. Por isso, est√° pedindo o uso racional √† popula√ß√£o e, para evitar o racionamento, solicitou ao Comit√™ do Baixo Pardo Grande novas regras para liberar perfura√ß√Ķes de po√ßos no Aqu√≠fero Guarani.

Em Bauru, as comportas da lagoa de captação do Rio Batalha estão fechadas desde maio. O objetivo é manter o nível do reservatório que serve a cidade dentro do patamar ideal, de 3 metros de altura. Em anos anteriores, esta medida precisou ser adotada somente em agosto.

Em Itu, mesmo com as reservas estratégicas, as barragens de captação de água operam com 75% de capacidade. Segundo a Companhia Ituana de Saneamento, para evitar a possibilidade de racionamento é preciso que os moradores reduzam o consumo em 30%.

Transtorno

Nesta quinta-feira, 12, parte da população de Itu amanheceu com as torneiras secas. A Companhia de Saneamento diz que houve falhas "em bombas na captação de água bruta do Pau D'Alho", e que "algumas reservas estratégicas foram ativadas para solucionar o problema".

AE
Comentários

Carregando notícias...
COPYRIGHT © - PORTAL ALÔ - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS
ANUNCIE | FALE CONOSCO | COMERCIAL | EXPEDIENTE | TRABALHE CONOSCO