Interventor do Rio diz que 'imediatismo do brasileiro atrapalha muito'
Renata Batista
Rio de Janeiro
13/06/2018 18h17
O general Braga Neto, comandante da interven√ß√£o federal na Seguran√ßa P√ļblica no Rio de Janeiro, informou que a letalidade violenta recuou 16,95% entre mar√ßo, quando come√ßou efetivamente a interven√ß√£o, e maio deste ano. Segundo ele, os dados s√£o de 9 de junho, do Instituto de Seguran√ßa P√ļblica (ISP),

E mostram que os homic√≠dios dolosos ca√≠ram 24,65% nesse per√≠odo e os homic√≠dios em opera√ß√Ķes aumentaram 22,94%.

A apresenta√ß√£o dos resultados foi realizada nesta quarta-feira, 13, na Associa√ß√£o Comercial do Rio de Janeiro (ACRJ), na semana em que a opera√ß√£o completa 100 dias. Ao apresentar os dados, o interventor afirmou n√£o ter d√ļvidas de que a medida ter√° sucesso e que o "imediatismo do brasileiro nos atrapalha muito."

Braga Netto recha√ßou as cr√≠ticas de que a interven√ß√£o ocorre sem planejamento. Segundo o general, o plano estrat√©gico j√° foi publicado e o gabinete trabalha no plano de transi√ß√£o e legado da interven√ß√£o, que prev√™ a√ß√Ķes nos meses de outubro, novembro e dezembro, e a desmobiliza√ß√£o em janeiro e fevereiro de 2019.

O general disse que a interven√ß√£o precisa de "agenda positiva" e que √© necess√°rio parar de ver "s√≥ o lado negativo". Segundo ele, o legado da interven√ß√£o inclui a reorganiza√ß√£o dos √≥rg√£os de seguran√ßa, revis√£o do plano de carreira dos policiais, previd√™ncia, Lei Org√Ęnica da Pol√≠cia Civil, servi√ßo militar tempor√°rio.

"O imediatismo do brasileiro nos atrapalha um pouco", disse, ao falar dos planos entregues. "N√£o tenho d√ļvida de que a interven√ß√£o ser√° caso de sucesso", completou.

Entre mar√ßo e maio, os roubos de rua ca√≠ram apenas 1,43%, enquanto os roubos de cargas e ve√≠culos diminu√≠ram 17,99% e 18,38%, respectivamente. De acordo com Braga Netto, a ocorr√™ncia de roubos de rua est√° concentrada em roubo de celular e depende de medidas de bloqueio que est√£o sendo solicitadas √† Ag√™ncia Nacional de Telecomunica√ß√Ķes (Anatel). No dia a dia, o gabinete de interven√ß√£o tem procurado atuar sobre as manchas de criminalidade e focado na redu√ß√£o de crimes que est√£o associados ao latroc√≠nio, como roubo de autom√≥veis.

"Furto de ve√≠culo gera latroc√≠nio. √Č o que d√° mais morte. Opera√ß√£o D√≠namo tem sido um sucesso", disse, ao mostrar uma foto de policiais civis e militares envolvidos na opera√ß√£o. "Isso nunca ningu√©m tinha visto. Policiais Civis e Militares juntos", completou.

Opera√ß√Ķes

Braga Netto listou as opera√ß√Ķes realizadas no per√≠odo, mas disse que s√≥ ter√£o resultado se o Estado ocupar seu lugar nas comunidades, com a oferta de servi√ßos p√ļblicos. Segundo ele, nas opera√ß√Ķes, o ex√©rcito tem realizado trabalho de engenharia e mobilizado m√©dicos em a√ß√Ķes sociais com as comunidades. J√° removeu 142 obst√°culos, liberando 131 vias. No √ļltimo s√°bado, 177 m√©dicos militares realizaram 11 mil atendimentos na Pra√ßa Seca.

"N√£o se acaba com o crime. A gente tem que diminuir a ostensividade que estava acontecendo no Rio de Janeiro", afirmou.

AE
Comentários

Carregando notícias...
COPYRIGHT © - PORTAL ALÔ - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS
ANUNCIE | FALE CONOSCO | COMERCIAL | EXPEDIENTE | TRABALHE CONOSCO