Metade das propinas de obras foi para Cabral, diz delator
Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/ Agência Brasil
14/06/2018 08h22

Apontado como operador financeiro do ex-governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral, o economista Carlos Miranda prestou depoimento à 7ª Vara de Justiça Federal e contou como era feito o esquema de distribuição de propina nas obras do Departamento Estadual de Estradas de Rodagens do Rio de Janeiro (DER – RJ). O delator informou que Cabral recebia 50% dos recursos obtidos e a outra metade era destinada a Henrique Alberto Santos Ribeiro, ex-presidente do DER – RJ. Segundo investigação do Ministério Público Federal, o valor arrecadado pelo ex-governador foi de R$ 17,5 milhões, mais US$ 175 mil.

Comentários

Carregando notícias...
COPYRIGHT © - PORTAL ALÔ - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS
ANUNCIE | FALE CONOSCO | COMERCIAL | EXPEDIENTE | TRABALHE CONOSCO