Todo cuidado Ă© pouco
Foto: Reprodução
Geovanna Alves
12/01/2018 08h49

Durante o período de férias, é normal que aumente a preocupação das pessoas que vão viajar ou se ausentar de suas casas. Inicia-se o medo de que alguém perceba que a residência está vazia e assim, fique mais fácil de invadir e roubar seus pertences.

A Secretaria da Segurança Pública e da Paz Social (SSP/DF) afirma que o roubo em residência é um dos seis crimes contra o patrimônio monitorados de forma prioritária pelo programa Viva Brasília – Nosso Pacto pela Vida. Em janeiro de 2017, época de férias, foram registrados 83 casos de roubo em residência no Distrito Federal, uma redução de 6,7% comparado ao mesmo período de 2016, quando ocorreram 89 casos. O mês de julho do ano passado, outra época quando é comum que as pessoas viagem, também apresentou redução. Foram 52 ocorrências de roubo em residência, 18,8% a menos em relação a julho de 2016, quando foram registrados 64 casos.

Mesmo com a redução nos números desse crime, o incremento de equipamentos de segurança  e a contratação de uma proteção privada ainda é uma opção para quem deseja se proteger por conta própria. De acordo com a especialista em segurança, Joelma Dvoranoski,CEO do grupo Brako, o aumento com a segurança patrimonial é inversamente proporcional ao sentimento de  insegurança da população. Na maioria dos casos as pessoas acreditam estar mais seguras quando percebem que estão sendo monitoradas por câmeras de segurança, relata a especialista.

Proteção extra para todos os bolsos

Existem soluções tecnológicas para promover a sensação de segurança e tentar inibir a atuação de assaltantes como câmeras inteligentes controlado por uma central informatizada de monitoramento 24h, alarmes, sensores internos, portarias blindadas, chips de identificação, dentre muitos outros.
A especialista Joelma Dvoranoski concedeu entrevista ao Alô Brasília acerca das tecnologias para proteger a residência, tanto em época de férias, quanto durante o ano:

• Quais são as novidades no mundo da tecnologia para a segurança das residências?
 Atualmente, os produtos mais avançados tecnologicamente de segurança estão chegando ao mercado com preços mais acessíveis para o consumidor final. Produtos como speed domes, câmeras com reconhecimento de face, gravação full time, envio de imagens em HD por aplicativos de smartphone, entre outros.

• Existem opções de tecnologias para quem não tem condições financeiras para arcar com algo mais caro?
Com certeza. Existe uma gama de produtos de segurança, desde os mais simples até os mais avançados. O P&D de grandes marcas líderes do mercado de segurança mundial, como Axis, Bosch, Samsung, Dahua, desenvolveram equipamentos simples, sem tantas ferramentas para soluções residenciais e para condomínios em segurança. Câmeras são como telefones, existem os mais simples, e os mais complexos. Muitas vezes não precisamos comprar o mais caro, mas comprar o equipamento que atenda nossas necessidades. O importante é comprar uma marca que tenha uma boa reputação, que lhe dê garantia do produto. 

•Existem regras e leis quanto à posição das câmeras, caso sejam voltadas para a rua?
O posicionamento das câmeras dependem de uma análise de vulnerabilidades que deve ser realizada antes de iniciar o projeto de segurança. Nesta análise, se define o local, e os tipos de câmeras que melhor atendem cada área a ser monitorada, por exemplo, a instalação de câmeras com a ferramenta day night (gravação com luminosidade quase nula) em locais com pouca iluminação, câmeras externas devem suportar pancadas, chuvas e pedradas, são chamadas de câmeras com IP 66, estes detalhes devem ser analisados. Não adianta colocar uma câmera na parte externa se ela não for a prova de intempéries. Sobre a instalação na área externa, não existem regras pré-definidas.

Dicas de segurança

Para prevenir roubos e furtos em residências, a Polícia Militar do Distrito Federal recomenda que:

 • Antes de entrar ou sair de casa, verifique se há pessoas estranhas. Na dúvida, avise seus familiares e ligue no 190;

 • Desconfie sempre de serviços que não foram solicitados. Examine as credenciais de qualquer funcionário e confirme todos os dados por telefone com a respectiva empresa;

 • Procure conhecer os vizinhos e combinar medidas de auxílio mútuo, como sinais luminosos ou telefones;

 • Instale e teste periodicamente alarmes sonoros para que seus vizinhos reconheçam com facilidade e possam ajudar em caso de perigo;

 • Se a casa apresentar sinais de arrombamento, não entre. Avise seus familiares e chame a polícia imediatamente;

 • Quando for viajar, não comunique sua ausência a estranhos;

 • Suspenda a entrega de revistas, jornais e possíveis encomendas durante o tempo de ausência. Combine com uma pessoa de confiança para recolher as correspondências e limpar a área externa;

 • Programe a televisão e as luzes internas para ligar e desligar automaticamente quando você não estiver presente;

 • Na saída para a viagem, coloque as malas no carro dentro da garagem para não chamar atenção.

Comentários

Carregando notícias...
COPYRIGHT © - PORTAL ALÔ - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS
ANUNCIE | FALE CONOSCO | COMERCIAL | EXPEDIENTE | TRABALHE CONOSCO